O contador não vai acabar…Ele vai mudar!

Partindo dessa idéia elimina-se grande parte do processo de digitação, desse modo os profissionais com capacidade analítica e interpretativa passam a ter maior valor no mercado. As funções de base, como as de auxiliares passam a ser eliminadas e surgem funções relacionadas a atendimento, comunicação e relacionamento com o cliente sempre atrelando ao conhecimento técnico necessário.

Passam a ter valor as formações complementares tal qual a financista e consultoria em gestão. Isso será ainda mais impulsionado com o outsourcing financeiro que tem crescido nesse modelo de serviços contábeis. O profissional passa a ser de um mero executor de lançamentos contábeis e processador de impostos a um aliado do cliente.

Robotização

Quando fala-se sobre robotização no meio contábil muitos pensam na figura de um robô sentado numa cadeira realizando o trabalho no lugar de um profissional. Isso não existe. Mas a robotização já é uma realidade nas empresas de contabilidade.

Várias funções repetitivas e desnecessárias já são realizadas por robô, que na verdade é um sistema capaz de executar as tarefas que seriam feitas por um profissional.

O robô consegue identificar arquivos, realizar processos de importação, lançamento, processamento, exportação e envio de forma automatizada.

Tela de Robotização Contábil

Essa modernização tem nos permitido um ganho significativo de tempo e recurso, desprendendo nossos profissionais para proporcionar melhor suporte aos nossos clientes.

Como isso influencia o mercado

Profissionais diretamente envolvidos em atividades repetitivas como baixar NFEs, lançar no sistema, arquivar XMLs, anexar documentos, fechar impostos, transmitir para o fisco, processamento de folhas de pagamento e outras atividades repetitivas terão suas funções substituídas por sistemas robotizados.

Por isso desenvolver habilidades relacionadas à análise de dados e orientação a clientes é fundamental para evitarem a substituição do seu trabalho.

Para as empresas é essencial buscar alternativas já disponíveis para a robotização dessas e outras atividades.

Com essa medida é possível evitar perder competitividade no mercado e consequentemente se dedicaram a atividades mais consultivas.

Inteligência Artificial e Machine Learning

A Inteligência Artificial (Artificial intelligence -AI) e Machine Learning está distante  das empresas contábeis de forma individual, mas bem próximas delas de modo coletivo com o uso de sistemas que já adotaram essas tecnologias.

Com a inteligência artificial o sistema pode tomar decisões, fazer lançamentos, realizar atendimentos e executar tarefas antes realizadas por profissionais e pessoas.

Plataformas presentes em Smartfones nos permitem conversar, obter informações e escolher os melhores trajetos logísticos. Bots de atendimento identificam e respondem dúvidas de clientes. Aliado ao Machine Learning os sistemas aprendem com os dados e tomam decisões com o mínimo de intervenção humana, gerando uma economia de tempo e esforço.

É uma realidade presente a nossa volta que começa a introduzir-se no mercado de contabilidade.

Inteligência Artificial na Contabilidade

No mercado contábil começamos a ter a aplicação da Inteligência Artificial na facilitação do trabalho dos clientes e das empresas contábeis.

Por exemplo, sistemas de gestão financeira como o ContaAzul utilizam a Inteligência Artificial para determinar padrões de comportamento na classificação de despesas e realizar modelos preditivos para sugestões de lançamentos automatizados.

Existem outros sistemas que realizam a identificação dos documentos com a tecnologia OCR (Optical Character Recognition) e reconhece os caracteres dos documentos e baseado em padrões previamente estabelecidos, realizam o workflow facilitando todo o processo.

A integração de diferentes tecnologias com a Inteligência Artificial permite um ganho significativo de tempo e impacta diretamente as empresas contábeis.

Ainda teremos grandes avanços com novas aplicações da Inteligência Artificial no nosso mercado o que vai permitir maior ganho de produtividade e um deslocamento das funções dos profissionais para áreas de maior relevância humana como suporte aos negócios do cliente.

Os efeitos da (AI) e (ML)

Novamente o profissional é diretamente afetado com a aplicação da Inteligência Artificial e Machine Learning. Um dos efeitos dessa aplicação é a necessidade de mudar seu posicionamento no mercado para uma condição de parceiro de negócios dos clientes contábeis.

Como as informações passam a ser processadas, inclusive na tomada de decisões operacionais, cabe ao profissional compreender como extrair essas informações e ajudar seus cliente na tomada de decisões a nível estratégico.

A Accountex USA 2017 mostrou que o profissional contábil americano está em processo de transformação migrando suas habilidades para funções mais consultivas para seus clientes.
Isso não é diferente de outros mercados como Austrália, Reino Unido, Comunidade Européia e Malásia em que tenho acompanhado.

Em clientes que utilizamos sistemas que usam a Inteligência Artificial fica evidente que apesar das informações estarem disponíveis a ele, elas individualmente não são suficiente para que saiba quais decisões tomar de forma assertiva, portanto a capacidade de atuar qual parceiro é fundamental nesse processo.

Cloud Accounting

A contabilidade nas nuvens em pouco tempo se tornará uma nova realidade no mercado e impactar grandemente as operações nos próximos anos. Com sistemas SaaS (Software como Serviço) é possível trabalhar em qualquer lugar e sem a necessidade de um servidor físico em um escritório de contabilidade.

Essa tecnologia permite mais mobilidade ao profissional e consequentemente abrem novas frentes de trabalho e oportunidades profissionais.

Paralelamente as plataformas permitirão um trabalho muito mais participativo com os clientes, proporcionando o compartilhamento dos dados em tempo real.

Na prática o cliente e o profissional poderão acessar simultaneamente informações e dispor de uma integração de áreas relevante do negócio, como a gestão financeira com a contabilidade. Isso simplificará o fluxo de trabalho entre os envolvidos com atendimento remoto mesmo em negócios com mais complexidade.

Cloud Accounting

Atrelado a todo esse trabalho haverá também a integração entre diferentes plataformas através de APIs com o compartilhamento de informações entre elas. Assim integramos CRM de vendas, plataformas de e-commerce, sistemas de pagamento, financeiros, contábeis e sistemas do governo. Tudo 100% nas nuvens!

Isso permitirá também que as empresas contábeis contratem profissionais com skills necessárias para determinados trabalhos com a liberdade geográfica em sistemas de home office.

Também permitirá um fluxo de trabalho mais colaborativo, como por exemplo gestores financeiros, profissionais contábeis e donos de empresas acessando as mesmas informações e focados em um único objetivo.

Os próximos anos serão determinantes nos novos formatos de trabalho com cloud accounting.

Os efeitos sobre os profissionais

Muitos profissionais e empresas contábeis ainda têm dificuldades em lidar com arquivos, documentos, planilhas e apresentações nas nuvens. Sem essa familiaridade inicial entendo que seja mais difícil adotar a utilização de sistemas 100% online, o que seria um passo adiante.

O lado positivo é que nesse momento as empresas de ERPs Contábeis estão apenas começando esse processo isso permite que acompanhe mais de perto o movimento. Alguns estão ainda utilizando um sistema que parece web, mas na verdade mantém instalado o ERP na empresa contábil e se comunica com o servidor da Software House. Aos poucos elas estão migrando para aplicações cloud e o mercado vai se beneficiar disso.

Por que o profissional e as empresas contábeis não vão acabar em 2025?

O estudo de Oxford obviamente nos deixa alguns alertas importantes, mas cabe lembrar que foram analisadas mais de 700 atividades e não se trata de um estudo específico sobre o mercado contábil.

A tecnologia está mudando uma série de atividades, além da contábil e o fator principal não é se a profissão ou as empresas acabarão, mas  sim se os profissionais ou as empresas vão se adequar a evolução do mercado.

Exemplos de empresas que ignoraram as tendências não faltam:

  • A Blockbuster ignorou o serviço de streaming on demand e morreu enquanto a Netflix cresceu e é o que você já conhece hoje.
  • A Kodak chegou a 80% de marketshare em câmeras e 90% em filmes fotográficos e foi destruída pela fotografia digital.
  • A BlackBerry é também um outro exemplo emblemático de uma empresa que chegou a mais de 50% de marketshare de celulares nos EUA, ignorou as tecnologias da Apple e da Samsung e simplesmente viu seu império ser destruído.

Não podemos ignorar os sinais que estão a nossa volta e o maior fator determinante na nossa permanência de mercado em 2025, nesse momento somos nós mesmos.

Por que 2025?
Frequentemente utilizo o ano de 2025 como referência, pois está relacionado com a reportagem inicialmente citada, mas as informações aqui expressas podem se aplicar a 2022 ou 2030, enfim o foco é no futuro que pode estar mais próximo ou mais distante do ano citado.

O fato é que como profissionais ou empresas temos um longo caminho para preparação para a evolução tecnológica. No caso dos funcionários existem vários fatores que podem colaborar para que se preparem, vão desde a suas habilidades profissionais até ao ambiente corporativo que se encontram. Segue algumas perguntas importantes a responder:

  • Como você lida com as tecnologias digitais na vida profissional e pessoal?
  • Você utiliza ferramentas online de gestão pessoal, produtividade, comunicação dentre outras?
  • O ambiente corporativo que você está é inovador e serve como influência para evoluir tecnologicamente?
  • Você tem desenvolvido novas skills para atender as demandas de mercado proporcionadas com os avanços da tecnologia?
  • As suas funções estão mais relacionadas à análise, interpretação e consultoria ou ainda está envolvido com o input de dados?
  • Você tem um planejamento pessoal de formações Nanodegrees (nanocertificado para habilidades específicas) para atender as novas modalidades de conhecimento e habilidades complementares na sua área?

Para empresários contábeis essas perguntas são importantes:

  • Quão tecnológica é a sua empresa contábil?
  • Você tem migrado seus sistemas para aplicações SaaS com a adoção de ferramentas de gerenciamento de times, processo e relacionamento com o cliente?
  • Você eliminou ou está em processo de eliminação do arquivo físico e adotando o GED (Gerenciamento Eletrônico de Documentos)?
  • A sua relação com o cliente tem incluído ferramentas online de comunicação, na medida do possível, para economizar tempo e recursos?
  • O seu time tem maturidade tecnológica ou ainda tem dificuldades de lidar com os avanços iminentes?

Uma pergunta que pode surgir é: Há motivos para que se crie alarde em relação à automatização na contabilidade?

De modo pessoal eu acredito que não, pois a automação está apenas começando. Os estudos cataclísmicos também são genéricos e não são aplicados especificamente ao mercado contábil e tampouco ao mercado contábil brasileiro.

O que é inegável para os próximos anos é a diminuição dos serviços puramente fiscais e tributários (apuração de impostos) e a contabilidade que é efetivamente o ativo principal que as empresas e os profissionais contábeis deveriam focar passa a ter maior destaque.

Porém, para isso é preciso que haja uma migração nas atividades de conformidade legal para gestão e consultoria. Por exemplo, hoje temos temas como a contabilidade consultiva que estão mudando a postura de muitas empresas contábeis para o mercado. Isso é apenas o começo de um processo de transformação que envolve remodelagem de negócios contábeis.

As novas tecnologias vão trazer maneiras inéditas para olharmos nossos negócios e dos nossos clientes, proporcionando mais produtividade, menos tempo preso em atividades de baixo valor agregado (conformidade legal) e um foco maior naquilo que o cliente reconhece como sendo de valor (gestão do negócio).

Algumas palavras passam a ser altamente relevantes nesse novo contexto de transição: gestão, consultoria, aconselhamento, direcionamento, planejamento, suporte, estratégia, decisão, contribuição, inovação, interpretação, construção, adaptação e análise são algumas delas que devem fazer parte do nosso vocabulário.

Não restam dúvidas que as mudanças tecnológicas terão impacto significativo na contabilidade. Com base em dezenas de estudos mundiais a qual tive acesso está claro que a nossa profissão não deixará de existir, mas que temos de transformar continuamente a nós mesmos e nossos negócios para não deixarmos de existir.

Robson Nunes Autor

Foi professor acadêmico por mais de 4 (Quatro) anos - teve cerca de 500 alunos. Suas palestras foram assistidas por mais de 30.000 ( trinta mil ) pessoas ( Ainda dedica-se à palestrar e ao ofício de professor ). É autor do "Livro Capacitação Fiscal e Tributária". Também autor de poemas, crônicas variadas e artigos. Escreve sobre contabilidade, finanças, política, economia, gestão de pessoas, e gestão em geral . Suas crônicas foram e são publicadas em jornais de circulação nacional, revistas e outros blogs. Sua formação começa como Técnico em Contabilidade, Bacharel em Letras, Bacharel em Contabilidade, duas pós graduações, mestrado, doutorado e vários cursos em áreas diversas. Hoje dedica-se as suas empresas de gestão empresarial, consultoria, contabilidade e tecnologia, Ao seu Blogue: www.blogdorobson.com.br e ao Canal Sementes Robson - Oficial - no YOUTUBE - Em que fala sobre assuntos diversos (gestão de pessoas, finanças, motivação), e compartilha vídeos de outros profissionais que considera relevante. O objetivo do BLOGUE DO ROBSON é com uma abordagem moderna, simples e isenta de moralismo tratar sobre assuntos diversos, mas, tendo como base - não a razão, e sim, o compartilhar de conhecimentos pessoais, parciais e imparciais em sua grande maioria. Alguns focos são: Gestão de pessoas, finanças, profissões, poemas, contos diversos, motivação, política e assuntos gerais ( Nada com extrema profundidade - e nem raso demais - que não possa plantar uma semente no seu pensamento sobre todo e qualquer assunto!). Afinal, saber o que realmente importa, sobre variados temas, ou mesmo se entreter é o que torna uma pessoa capaz de gerenciar sua própria vida! E transforma o conhecimento em algo agradável e interessante. Seja bem vindo (a) ao BLOGUE DO ROBSON. Se gostou divulgue! E compartilhe! ( Agradecemos aos leitores assíduos que compartilham os textos!). Esclarecemos que não disponibilizamos os comentários dos leitores - diante da quantidade - para que estes não tirem o foco dos textos.